A Candidíase é uma doença causada pelo fungo Candida albicans, que naturalmente pode estar presente no corpo. Mas quando há um crescimento desses organismos acima do normal, por conta de alterações hormonais, ele se multiplica, e causa uma infecção, principalmente nas mulheres. Dependendo da região que a Candidíase se manifesta, pode ser classificada como oral, vaginal, intertrigo (áreas de dobras cutâneas, ex: virilha, axila), onicomicose (atinge as unhas) ou paroníquia (em volta das unhas).

Transmissão e Sintomas da Candidíase

Casal NamoradosA Candidíase é transmitida através do contato com uma mucosa lesionada de outra pessoa, ou pelo contato com as secreções da pele. Por isso, que as mais comuns são as Candidíases orais e vaginais, por conta do contato sexual.

A maioria das mulheres em algum momento da vida, já sofreram pela presença do fungo. Os sintomas da candidíase são claros: corrimentos que coçam muito, com um aspecto espesso e branco, assaduras, inchaços e irritações. O risco aumenta quando há gravidez, amamentação, diabetes mellitus, uso de antibióticos, etc. Nos homens, normalmente a principal característica, são as coceiras constantes no órgão genital.

A Candidíase oral, é caracterizada por placas esbranquiçadas e aveludadas na membrana mucosa da boca, e da língua.

A doença ocorre com mais frequência em mulheres, e em pessoas que possuem o sistema imunológico enfraquecido. Caso não haja um tratamento adequado e uma boa alimentação, a Candida albicans se prolifera, e pode se espalhar por todo o organismo, causando alergias, garganta seca, insônia, queda de cabelo, dores abdominais, enxaqueca, entre outros. Se chegar à esse nível, provavelmente a Candidíase se tornou crônica. Muitas pessoas sentem esses sintomas, mas não os associam à essa DST, portanto, nunca descarte a hipótese, e procure rapidamente um médico.

Além da transmissão por contágio, o fungo pode se manifestar de forma prejudicial no organismo através de outras infecções, uso de antibióticos, diabetes, vermes protozoários presentes principalmente no intestino, insuficiência hepática, uso de anticoncepcionais, deficiência imunológica, obesidade, roupas justas, excesso de açúcar, carboidrato e álcool na alimentação, etc.

Candidíase na Gravidez

A infecção não afeta o bebê, e não traz problemas para a gravidez, somente em casos muito avançados. Porém, há uma pequena chance de contágio na hora do parto normal, se a Candidíase for vaginal. Se isso ocorrer, o recém-nascido pode desenvolver pequenas feridinhas brancas na boca, podendo passar para os seios da mãe. Mas não é algo grave, nem difícil de ser tratado.

Tratamento para Candidíase

A Candidíase é tratada através de antimicóticos, mas é preciso identificar quais as causas e a classificação da doença. O tratamento conta também com cremes e pomadas à base de antifúngicos, aplicados no local da manifestação. Uma dieta balanceada, saudável e orientada por um nutricionista também é fundamental, pois ajuda a recuperar o sistema imunológico.

Caso a Candidíase tenha sido contraída realmente por relação sexual, é importante que o parceiro também se examine e faça o tratamento.

Prevenção da Candidíase

  • Por já estar naturalmente presente no organismo, é importante fortalecer o sistema imunológico para que o corpo esteja preparado para combater à diversas infecções. Para isso, recomenda-se uma alimentação saudável que contenha vitaminas A, C, E, ácido fólico, zinco e selênio.
  • O uso de preservativo é fundamental.
  • Evite o uso prolongado de antibióticos, pílulas anticoncepcionais, e esteróides como a prednisona.
  • Utilize sabonete neutro, roupas íntimas de algodão (evite tecidos sintéticos) e faça a higiene genital com muito cuidado.