O pré-natal é o acompanhamento que a mulher realiza durante a gestação através de consultas médicas. É aconselhável que o pré-natal comece logo que se perceba a gravidez, pois assim o médico poderá examinar e prescrever alguma vitamina que a gestante precise. Todos esses cuidados têm o objetivo de detectar e tratar possíveis problemas que possam trazer danos a saúde da mãe e do bebê.

Na primeira consulta do pré-natal geralmente se faz uma investigação do histórico de saúde e dos sintomas que a gestante apresenta através de uma entrevista feita pelo médico. Nessa mesma consulta ele pedirá exames para confirmação da gravidez. Geralmente se pede um exame de sangue, verificam-se mudanças no tamanho do útero, nas mamas e na vagina. Confirmada a gravidez, os exames mais pedidos são:

  • Exame de toxoplasmose: Doença causada por um protozoário que pode ser transmitido ao feto e causar malformações.
  • Grupo sanguíneo e fator Rh: Para detectar uma possível incompatibilidade sanguínea entre o feto e a gestante.
  • Glicemia: Para a detecção da presença de diabetes Mellitus.
  • Anti-HIV: Para detectar a presença do vírus HIV e ministrar os medicamentos a fim de reduzir os riscos de transmissão para o bebê.
  • Exame de sífilis: Essa doença pode causar malformações no bebê.
  • Exame de rubéola: Essa é causada por um vírus que pode levar ao aborto e malformações graves.
  • Exame de urina e urocultura: Esse exame detecta infecção urinária. A infecção durante a gravidez pode aumentar o risco de parto prematuro.
  • Exame de hepatite B: Caso a mãe seja portadora do vírus, existem procedimentos que reduzem a transmissão do mesmo para a criança.
  • Ultra-sonografia: É um exame que detecta malformações, entre elas a espinha bífida. Também serve para medir o tamanho e saber o sexo do bebê.

Para as gestações consideradas de baixo risco as consultas podem ser feitas uma vez por mês até a 28ª semana. Depois de duas em duas semanas até que a gestante complete 36 semanas. Após isso, as consultas são semanais. No caso de gravidez de risco a frequência é maior, dependendo do risco.

Nessas consultas sempre será medido o tamanho do útero e será feita a ausculta dos batimentos cardíacos fetais.

É comum que o médico receite vitaminas e ácido fólico, o ferro e o cálcio. O ácido fólico é benéfico para a construção do sistema nervoso do feto e previne malformações. O ferro evita a anemia e o cálcio é importante para a formação dos ossos. A alimentação e o peso da mãe também são monitorados nas consultas. Qualquer dúvida e sintoma anormal devem ser relatados ao médico. Ele é a pessoa mais indicada para sanar as suas dúvidas e tranquilizar a gestante.

Dicas e Cuidados para Planejar a Gravidez

Mantenha seu plano de imunização em dia e, em especial, as vacinas contra Rubéola, que previne a Síndrome da Rubéola Congênita e má formações fetais, e contra Hepatite B, que previne a transmissão da doença ao feto e elimina o risco materno de lesões hepáticas, cirrose, carcinoma de fígado e morte.

Controle seu peso corporal, tenha uma alimentação equilibrada e hábitos saudáveis, prevenindo a diabetes, hipertensão, tromboembolismo, parto prematuro, defeitos do tubo neural, entre outros agravantes associados à obesidade.

Os males do cigarro, provenientes do tabaco, bebidas alcoólicas para prevenção de partos prematuros, recém-nascidos de baixo peso, síndrome alcoólica fetal, doenças pulmonares e respiratórios, cardiopatia, entre outros malefícios.

Cuidado ao usar certos medicamentos antes e durante a gestação, como o Roacutan, que provoca o aborto e más-formações fetais, anticoagulantes e anticonvulsivantes, que também provocam má-formação fetal.

Amamentação

O leite materno é um alimento essencial na vida do bebê. É tão importante que crianças prematuras se desenvolvem melhor quando recebem o calor do colo da mãe. A criança já nasce sabendo mamar, tem por instinto procurar e sugar o bico do seio e não é incomum que o recém nascido mame logo que nasça. O bebê deve mamar, de preferência, até os seis meses de idade.

Não existe leite fraco ou aguado, toda mãe tem condições de amamentar seus filhos adequadamente. A amamentação é um método prático e econômico para a família. Quando o recém nascido não mama no peito ele precisa tomar um leite em pó especial e este custa bem mais caro que amamentar.

O leite contém vitaminas que fortalecem o sistema imunológico da criança. Bebês que mamam no peito se tornam crianças mais fortes e com boa saúde bucal. A amamentação também traz benefícios para a mãe. Estudos mostram que quem amamenta corre menos riscos de problemas cardíacos, além de voltar mais depressa ao peso normal.

A mãe deve se hidratar muito bem, tomando leite, sucos e muita água para estimular a produção de leite e evitar alimentos condimentados que podem causar alergias no bebê. Dê preferência para alimentos frescos e naturais, frutas legumes e cereais. Mesmo que esteja acima do peso não é indicado fazer dieta nessa fase. Assim como na gravidez, deve-se evitar o consumo de álcool, fumo e remédios.

A melhor posição para amamentar é sentada confortavelmente numa poltrona ou sofá, num lugar bem silencioso e tranquilo. O bebê deve agarrar a auréola dos seios e o mamilo deve ser introduzido profundamente em sua boca para sugar melhor o leite. Quanto mais o bebê mamar, mais leite será produzido. Deve-se dar o peito sempre que o bebê quiser. O leite é de muito fácil digestão. Por isso é comum o bebê mamar várias vezes por dia e sempre aparenta estar faminto. Bebês com dificuldades para mamar apresentam saúde frágil e baixo peso, mas esse problema pode ser resolvido com acompanhamento do pediatra. Amamentar parece muito simples, mas muitas mulheres precisam aprender direito como se faz.

A higiene bucal da criança deve começar desde cedo, limpar sua boca internamente com uma gaze ou fralda umedecida em água filtrada após cada mamada protege contra bactérias que poderão afetar a futura dentição.

Os bicos dos seios podem rachar antes mesmo do bebê nascer. Existem pomadas atóxicas que hidratam e cicatrizam as rachaduras e o bebê pode entrar em contato com ela sem problemas.

Aproveite esse momento tão especial entre você e seu bebê, ele é totalmente dependente de você. Por isso, cuide-se bem para proporcionar uma boa saúde para ele. As estrias são causadas pelo estiramento da pele e podem ser prevenidas com uma boa hidratação e cremes próprios. Evite banhos muito quentes que retiram a oleosidade natural da pele e causam ressecamento. Depois do período de amamentação os seios voltam ao tamanho normal.